Peixe Ornamental


Acará Bandeira

Posted in A,Acará Bandeira por dumdummusica em 30 de Março de 2012

lmd_source=”23887980″;lmd_si=”33368086″;lmd_pu=”22249426″;lmd_c=”BR”;lmd_wi=”468″;lmd_he=”60″;
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Nome popular: Acará Bandeira.

Nome científico: Pterophyllum scalare 
Família: Ciclídeo 
Origem: Brasil, região amazônica. 
PH: neutro a ácido – 7,0 a 6,8. Podendo viver em água ligeiramente alcalina.
DH: Mole. 
Temperatura da água: 24° a 28°C. 
Alimentação: Tem predileção por vegetais, gosta de mordiscar plantas suculentas no intervalo das refeições, alimentos vivos, tubifex, artêmia, daphnia. Mas, na verdade, come de tudo. O ideal é variar bastante o cardápio, e de vez em quando oferecer ração à base de vegetais. 
Tamanho médio: Cresce conforme o espaço do aquário, podendo chegar a 15 cm em cativeiro. 
 Aquário ideal: Grande e bem plantado. 
*Apesar de gostar de aquário bem plantado a ornamentação não deve ser muito densa, para que possam nadar livremente. Nada adianta ter um aquário grande e ornamenta-lo com muitas plantas que ocupem em excesso o aquário. Substrato cor e espessura: Não tem preferência por espessura, mais prefere cascalho escuro. 
 Comportamento: De índole sociável e fácil adaptação. 
 Particularidade: Com algumas exceções em especial ao Disco, estas características se aplicam a todas as subespécies de Acará, embora o titulo seja Acará Bandeira. O Acará é um peixe pacífico, calmo e sociável. Convive amigavelmente com outras espécies, mas é temperamental e em alguns momentos pode se tonar agressivo. São vários os motivos que podem irrita-lo: falta de espaço no aquário, manuseio constante, superpopulação e *ornamentação inadequada, são alguns fatores estressantes. A agressividade pode ser momentânea ou sistemática. Quando é momentânea o aquarista não tem com que se preocupar. É normal em comunidade de Acarás um “bate bocas” de vez em quando, sem maiores conseqüências. Quando as brigas são sistemáticas (constantes), o peixe dominante persegue o subjugado, mordendo as nadadeiras e dando cutucadas (encontrões). Ataques constantes debilita o peixe, uma vez ferido torna-se vulnerável à bactérias e fungos e quando não tratado a tempo o resultado é a morte. Neste caso a solução é retirar o peixe mais agressivo do aquário e a paz voltará a reinar. Caso o aquarista retire o peixe mais fraco do aquário, fatalmente o peixe dominante irá encontrar outra vítima. É apenas uma questão de tempo, pois esta é a sua personalidade. Mas isto não acontece em todos os aquários, são fatos isolados que podem ser facilmente evitados.

Não é raro o aquarista ir a uma loja e cuidadosamente escolher um Acará, e introduzi-lo no aquário com todo cuidado. Algum tempo depois este Acará começa a infernizar a vida do seus pretensos amigos, este fato ocorre porque alguns indivíduos tem a personalidade agressiva ou muito dominante, embora seja classificado como pacifico. Neste caso a solução é a mesma, separa-lo do grupo. Territorialista, este é uma característica marcante do Acará e motivo de muita discórdia. O Acará gosta de viver em pequenos grupos (cardume de 3 a 5 indivíduos). Estes grupos demarcam um território onde passam a maior parte do tempo. Quando introduzi-mos no aquário outro grupo de subespécie diferente, este segundo grupo também demarcará o seu território e assim por diante. Se o aquário for grande e bem montado tudo ficará bem. Como já disse um “bate bocas” de vez em quando é normal. O problema maior está na superpopulação, várias subespécies vivendo em um ambiente pequeno, neste caso as brigas serão intensas e constantes. As brigas mais acirradas ocorrem entre as subespécies. As brigas dentro do próprio grupo são poucas e normalmente sem maior conseqüência. É raro o Acará molestar um peixe de espécie diferente gratuitamente, normalmente o acará é respeitado e o invasor se afasta sem maiores problemas. Outra característica do Acará é acasalar-se é de forma monogâmica e duradoura com um indivíduo de sua subespécie: Suponhamos um aquário bem montado com 12 Acarás: 4 Bandeiras, 4 Ouro e 4 Véu. Quando algum destes peixes for procurar um(a) parceiro(a) para se acasalar, irá procurar o(a) parceiro(a) dentro da sua subespécie. São raros os casos de acasalamentos com subespécie diferente. 



Quando o aquarista tem esta sorte e consegue apurar a linhagem por três gerações consecutivas, surge uma nova subespécie. Os acarás são extremamente zelosos com as crias, tomam conta de sua prole e para defende-los de possíveis predadores usam a “força”. O Acará bandeira é o mais popular é muito dócil, quando bem cuidado e vivendo em um aquário harmonioso, em pouco tempo vem comer na mão do aquarista. Já o Ouro é mais territorialista e tímido, costuma dar carreiras, nos peixes que invadem o seu território e gosta de expandir “os seus domínios”. Mas no geral não causa maiores problemas aos outros peixes. Pela sua beleza e graciosidade vale mante-lo em aquário comunitário, desde que seja grande e bem plantado. Quando jovem o Ouro tem o corpo prateado, na fase adulta sua cor vai mudando para um amarelo-prata bem brilhante, ficando mais acentuada na cabeça. O aquarista deve tomar cuidado pois ele se assusta com facilidade. Não gostam de companhias muito “animadas”, e não devem dividir o aquário com peixes roedores de barbatanas. São sensíveis à mudanças brusca de temperatura e ph. Dimorfismo sexual: Fêmeas com oviduto nítido e ventre volumoso. Reprodução: Ovíparos. Relativamente fácil em aquário com plantas e pedras. O macho cuida dos filhotes. defender com toda a determinação esse território das investidas de outros peixes!



Acará Bandeira

Posted in A,Acará,Acará Bandeira,Ciclideo Americano,Ph Acido a Neutro por dumdummusica em 30 de Março de 2009

Nome Popular: Acará Bandeira (Veja Outros Acará)
Nome Científico: Pterophyllum scalare
Família: Ciclídeos
Habitat: Bacia Amazônica
pH: 6.0 a 6.8
Temperatura: 24º a 28ºC
Dureza: até 8º dH
Tamanho Máximo: 15cm
Sociabilidade: Grupo
Agressividade: Pacífico
Manutenção: Fácil
Zona do Aquário: Meio
Aquário Mínimo: 200L
Alimentação: Onívoro. Rações em geral e alimentos vivos
Características Considerados príncipes do aquário, este peixe que muitos consideram a “cara do Brasil” são ciclídeos de médio porte que se dá bem com a grande maioria de peixes pacíficos. São resistentes e ideais para tanques comunitários. Devido seu porte elegante, é difícil encontrar alguém que nunca teve ou admira tamanha elegância. Quando formado casal ou em época de desova, tendem a serem territorialistas e agressivos com outros da mesma espécie ou mesmo outros peixes. Existem inúmeras variedades de Bandeiras sendo as mais comuns: Koi, Marmorato, Half-Black, Black, Albino, Smokey, Palhaço, etc.
Reprodução: Ovíparo. Formado o casal, estes escolherão e limparão algum local plano para a desova. A fêmea liberará ovos adesivos no local escolhido e o macho fecundará imediatamente. Em até 72h os alevinos eclodiram e permaneceram no saco vitelínico por mais 48h em média, quando já estarão nadando livremente pelo tanque sob supervisão dos pais.

lmd_source=”23881770″;lmd_si=”33368086″;lmd_pu=”22249426″;lmd_c=”BR”;lmd_wi=”468″;lmd_he=”60″;

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.